Esdras

Capítulo Versículos Trecho
1 1-10 O retorno dos sionistas I. O retorno do Exílio e a reconstrução do Templo
2 1-70 Lista dos sionistas
3 1-13 Reinício do culto
4 1-5 Documentário antissamaritano: oposição dos samaritanos no tempo de Ciro
6-23 Oposição dos samaritanas no tempo de Xerxes e Artaxerxes
24 A construção do Templo (520-515)
5 1-17
6 1-18
19-22 A Páscoa de 515
7 1-10 Missão e personalidade de Esdras II. A organização da comunidade
11-26 O rescrito de Artaxerxes
27-28 Viagem de Esdras de Babilônia para a Palestina
8 1-36
9 1-15 A ruptura dos matrimônios com estrangeiras
10 1-17
18-44 Lista dos culpados

Fonte: Bíblia de Jerusalém.

Anúncios

Festas de arromba

Festa de Arromba

Não sei ao certo onde essa história toda começou, mas o fato é que a ideia é interessante: fazer uma música citando cantores e bandas da sua época. Tão interessante que foi repetida várias vezes, como veremos.

Pelo menos pra mim, a história começa em 1965, com Festa de Arromba, da dupla Roberto e Erasmo:

Uma musiquinha leve, sem maiores pretensões, só uma brincadeira com os amigos…

Depois, veio Arrombou a Festa, de Rita LeePaulo Coelho, em 1977:

Essa já não é nada inocente, mas uma crítica à MPB da época.

Dois anos depois, veio a parte 2:

Arrombou a Festa II segue o estilo da parte 1, atirando pra todos os lados… No finalzinho sobra até para a música Le Freak, da banda Chic.

E Rita Lee volta novamente em 1983, dessa vez com Roberto de Carvalho, com Arrombou o Cofre:

A música continua a mesma, mas o alvo agora é outro: os políticos. Alguns deles, inclusive, não largam o osso de jeito nenhum, estando “na ativa” até hoje, mais de 30 anos depois. Serve pros mais jovens verem que não é de hoje que vemos “governadores, deputados e vereadores saqueando bancos e bancando defensores”…

Em 1986 foi a vez de João Penca e Seus Miquinhos Amestrados lançarem o Luau de Arromba, de Selvagem Big Abreu e Leandro Verdeal (cuja lembrança, aliás, foi o motivo de eu fazer esse post aqui):

Depois disso, só me lembro de Made In Brazil, de Lulu Santos, de 2000:

Bom… Pelo menos pra mim, a lista acaba aqui. Se você tem mais informações sobre outras músicas que seguem a mesma linha, por favor comente aí embaixo…

P.S.: impossível não lembrar da ótima sátira de Maurício Ricardo, a Festa de Arromba do Mensalão, que, apesar de não se encaixar no meu critério por ser uma sátira, vale ao menos a citação. Você pode baixar aqui.